Review: Capitão América – Steve Rogers #1

Quer dizer que o Capitão América sempre foi nazista? Ele sempre fez parte da Hydra? Esse tempo todo ele estava nos enganando? A polêmica está lançada, mas nem tudo pode ser o que parece. Confira o review da HQ Capitão América – Steve Rogers #1!

A semana passada foi bem movimentada no mundo dos quadrinhos. Tanto do lado da Marvel como na DC, duas HQs causaram diversas polêmicas, levantando questões de diversas ordens.

Leia o review de DC Rebirth #1!

Para comemorar os 75 anos da criação do personagem, a Marvel lançou a HQ Capitão América – Steve Rogers #1. Para quem estava esperando uma festa em grande estilo, comemorando o grande ídolo patriota, se decepcionou bastante. Pois no finalzinho da HQ, ele solta a seguinte frase: Hail Hydra!

capitao-america-steve-rogers-01

A Hydra é a organização nazista que existe desde a época da 2ª Guerra Mundial, liderada pelo Caveira Vermelha, o grande vilão do nosso querido Cap. Então imagina como foi pra galera descobrir que ele tem sido uma verdadeira falsiane esse tempo todo!

A coisa toda saiu de controle. Fãs americanos começaram a enviar mensagens para o roteirista Nick Spencer, pedindo que ele se suicidasse (oi?), e que a Marvel tem que dar um jeito nisso logo.

Em entrevista, Spencer já disse que esse Steve não é um clone e não sofreu lavagem cerebral. Ou seja: certamente a solução encontrada será inesperada, e ouso dizer, interessante. Em vez de me desesperar, estou esperando ser surpreendida de forma positiva – uma atitude que todo leitor deveria ter em qualquer coisa que caísse em suas mãos.

Graças ao alvoroço, eu fui conferir a HQ. Há a explicação dos eventos anteriores: Steve havia perdido seus poderes de supersoldado e se tornado um velhinho. Por isso, ele passou o manto para Sam Wilson, o Falcão, que ganhou o famoso escudo de vibranium. Mas Rogers recupera seus poderes com um cubo cósmico sapiente, Kobik, e retorna às atividades como Capitão América com um novo escudo.

Kobik: o cubo cósmico em sua versão sapiente
Kobik: o cubo cósmico em sua versão sapiente

Ele narra a história inteira, sem demonstrar nenhuma ligação com a Hydra. Isso é revelado apenas no último quadrinho. Ou seja: estamos bem no comecinho da história. Tudo pode acontecer. E as aparências podem muito bem estar nos enganando.

Por isso, acho uma verdadeira tempestade em copo d’água isso que os fãs estão fazendo. É como assistir os primeiros 10 minutos de um filme e achar que já sabe a história toda. Plot twists fazem parte de um bom storytelling, e ainda há muito por vir. O que está acontecendo é muita infantilidade e falta de louça pra lavar. 😛

Além do mais, há diversos pontos na história que estão passando totalmente despercebidos:

– O abuso que a mãe de Steve sofria do próprio marido em 1926

capitao-america-steve-rogers-04
– A política anti-imigração, representada pelo Caveira Vermelha ao dizer que os refugiados estão “invadindo seu país”, roubando nosso alimento, atacando nossas mulheres e tirando vidas

capitao-america-steve-rogers-02

– A relação de Steve e Sharon Carter, a Agente 13, sobrinha da falecida Agente Peggy Carter (que no cinema ainda é jovem, mas nas HQs a história é bem mais avançada e ela já deve estar com seus 40/50 anos)

capitao-america-agente-13

– Um monte de mulheres poderosas, como Maria Hill e a super-heroína Espírito da Liberdade (Free Spirit)

capitao-america-steve-rogers-03

Ou seja: as pessoas estão deixando de lado um monte de coisas legais que estão sendo discutidas na história para focar em um aspecto só, sendo que ele pode muito bem ser uma grande mentira.

Eu não sei se o Capitão América sempre foi da Hydra. Não sei se ele está infiltrado. Não sei o que houve com a mãe dele. E eu só vou saber lendo as próximas edições.

Por isso, nada de tirar conclusões precipitadas. E nada de ficar reclamando no Twitter com o roteirista, pedindo para ele mudar o rumo da história só porque você não gostou. O entretenimento está aí para ser consumido. Quem gostar, gostou. Quem não gostou, que vá ler outra coisa, ora!

Para finalizar, é uma ótima HQ, e continuarei acompanhando! Ao final da história, volto aqui dizer qual foi a conclusão!

Siga o blog Thais Etc nas redes sociais!

Anúncios

2 comentários sobre “Review: Capitão América – Steve Rogers #1

  1. Gostei bastante da sua review, até porque concordo com você: estamos apenas no começo da história. Acho que vamos ter uma saída interessante e não, não acredito mesmo que Steve Rogers seja da Hydra, mas temos que esperar para ver, não?
    Mas fandom é sempre assim, super dramática e já tira conclusões logo de cara…
    Beijos
    Mari

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s